home

Olhar que fica | A grande lição do Ano Inaciano

Pe. Mieczyslaw Smyda, SJ

O Provincial dos Jesuítas no Brasil, Pe. Mieczyslaw Smyda, SJ, escreveu um artigo para a última edição da Revista Vieirense, do Colégio Antônio Vieira, de Salvador (BA), sobre os aprendizados do Ano Inaciano. Leia abaixo:

Após o encerramento do Ano Inaciano, em julho de 2022, começamos uma nova etapa, que implica estarmos com o coração agradecido. Nós, comunidades jesuítas em todo o mundo, tivemos um período especial de convivência e crescimento espiritual a partir do olhar que Santo Inácio de Loyola experimentou: do Senhor misericordioso para com ele, que o resgata, enquanto homem cheio de desejos mundanos, para torná-lo, a partir da ferida em uma guerra, em um homem doce ao Espírito Santo e a serviço da humanidade, principalmente a serviço dos que sofrem injustiças sociais. Essa mudança radical na vida de Santo Inácio nos alegra e fortalece para o mundo de hoje, tão injusto, cheio de guerras e sem perspectivas, mesmo quando, para muitos, este seja apresentado como um “mundo de rosas” – quando, de fato, isso não é uma realidade para a absoluta maioria. 

Aqui, no Brasil, sobretudo, temos que refletir sobre o exemplo inaciano, cabendo a nós, em nossa comunidade, convidar cada vez mais pessoas para essa metodologia de buscar e encontrar a vontade de Deus. Até porque se O encontramos, encontramos o caminho, pois, com certeza, Ele irá possibilitar esse desejo em nós, para que caminhemos junto aos pobres, aos que sofrem injustiças.

Ao participar das celebrações de encerramento do Ano Inaciano na Catedral Basílica de Salvador, antiga capela do Colégio dos Jesuítas, o primeiro do Brasil, reafirmamos também o lugar da educação como fator relevante para buscarmos enfrentar as injustiças e oferecer um futuro melhor para as nossas crianças e jovens. Então, é esse olhar de Santo Inácio, de comprometimento, que os nossos jovens também devem trazer, mesmo em plena juventude, ao planejar a vida, pensando em contribuir para um mundo diferenciado influenciando positivamente a sociedade, a humanidade.

Como bom polonês de origem e brasileiro de coração, torço para que um dia sejamos capazes de fazer deste mundo um lar para todos, pois só sendo mais humanos seremos capazes de incluir a todos. E que, juntos, vivamos sempre o lema do Ano Inaciano, com um novo olhar para todas as coisas, um olhar de Cristo para o mundo de hoje.

Clique aqui e acesse a publicação na íntegra.

Compartilhe

Últimas notícias