home

Universitários vivenciam eco espiritualidade na Amazônia

De 25 de maio a 05 de junho, um grupo de universitários do Brasil e dos Estados Unidos participou de uma experiência única. O projeto “Imersão e Eco Espiritualidade na Amazônia”, organizado pela Preferência Apostólica Amazônia (PAAM) da Companhia de Jesus, reuniu estudantes do Boston College (EUA) e de quatro universidades jesuítas brasileiras: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Fundação Educacional Inaciana (FEI) São Paulo, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

A iniciativa visou aprofundar o conhecimento dos participantes sobre ecologia integral, justiça social e espiritualidade inaciana, promovendo uma vivência intensa de dez dias na região amazônica. A jornada começou em Manaus (AM) e incluiu visitas a comunidades indígenas e ribeirinhas ao redor do município de Maués (AM).

Além disso, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer algumas das obras que marcam a presença dos jesuítas na região, como o Centro Magis Amazônia, as instalações do Núcleo Apostólico Manaus e o Fé e Alegria Amazonas. A programação também incluiu visitas a pontos turísticos, como o Teatro Amazonas e o Museu da Amazônia (Musa).

Durante a imersão, atividades práticas e reflexivas enriqueceram a experiência, com visitas às comunidades locais, workshops sobre práticas sustentáveis e sessões de meditação e oração inspiradas na espiritualidade inaciana.

Os estudantes foram acompanhados pelo Pe. David Hubald, SJ, que destacou a profundidade do aprendizado e da conexão com a fé: “Diariamente, mergulhamos em um universo rico em conhecimentos sobre a Amazônia, a ecologia e a espiritualidade, nos convidando a abrir nossos horizontes para outras culturas e perspectivas, expandindo nossa visão de mundo”.

Hannah Farbiarz, aluna da PUC-Rio, compartilhou suas impressões sobre a vivência na Amazônia: “Segundo relatos das comunidades que visitamos, sua missão é a proteção da vida em todas as suas formas, desde plantas e minúsculas formigas até majestosas onças pintadas. Essa filosofia me marcou muito e gostaria que todos, mundo afora, pudessem pensar da mesma forma”.

Alan Cavalcante, aluno da Unicap, destacou o impacto do testemunho ouvido: “Quando um dos líderes de etnia Sateré-Mawé falou que parte de seu trabalho é cuidar da vida, isso me chamou muito a atenção. Esse cuidado é um convite para que nós possamos coexistir juntos nesse espaço. Mas esse coexistir é possível quando também assumimos essa perspectiva de cuidar do espaço, como eles também fazem”.

Alexandra Zorowski, aluna da Unisinos, refletiu sobre a acolhida das comunidades locais e que todos somos convidados: “Uma criança indígena pegou na minha mão e me levou para conhecer as outras pessoas que moram lá. Mesmo não falando a mesma língua, eles queriam dizer com o sorriso que éramos bem-vindos.”

A experiência de imersão e eco espiritualidade na Amazônia proporcionou aos universitários uma compreensão mais profunda e prática da ecologia integral e da justiça socioambiental, além de fortalecer a espiritualidade inaciana em um contexto de rica diversidade cultural e natural.

Compartilhe

Últimas notícias