home

Juventude e vocações é tema de formação para jesuítas em Belo Horizonte

A cidade de Belo Horizonte (MG) reúne dezenas de jesuítas em processo formativo. Jovens e adultos que realizam a etapa dos primeiros estudos após a profissão religiosa dos votos, além das etapas filosóficas e teológicas. Semanalmente, os religiosos têm encontros que contribuem com a reflexão e a ação pastoral, comunitária, espiritual e acadêmica. Na última quarta-feira (15), a temática abordou a frente apostólica Juventude e Vocações como também a Rede Inaciana de Juventude – MAGIS Brasil.

O secretário para Juventude e Vocações da Província dos Jesuítas do Brasil, Pe. Edson Tomé Pacheco, SJ, esteve presente no encontro e partilhou com os presentes os desafios e esperanças da Rede Inaciana, como também sua estrutura organizativa.

Ao partir da Terceira Preferência Apostólica Universal, Pe. Edson pôde evidenciar que a missão de acompanhar as juventudes na construção de um futuro cheio de esperanças é uma decisão e uma realidade para toda a Companhia de Jesus ao redor do mundo e que faz parte da missão apostólica dos religiosos jesuítas. “É muito importante termos esses momentos junto dos jesuítas em formação. Criar cada vez mais consciência da importância e da responsabilidade de se acompanhar jovens em seus projetos de vida, em qualquer missão que estivermos – obras sociais, colégios, centros de espiritualidade, juventude etc. Olhar para os jovens e querer caminhar com eles é sinal de nossa vitalidade vocacional como religiosos”, afirmou.

O sacerdote ainda enfatizou que a Província, a partir de seu novo Plano Estratégico, tem caminhado para articulações em rede, tanto em âmbito interno da Companhia, como externo e que o olhar para os jovens tem tomado espaço nas estratégias.


Comunicação e Juventude

“Para trabalhar com as juventudes é essencial que estejamos onde eles estejam. Não devemos mais nos perguntar se devemos habitar os ambientes digitais, mas como devemos habitar”, enfatizou o coordenador nacional de comunicação da Rede Inaciana de Juventude MAGIS BRASIL, Ronnaldh Oliveira.

O jornalista refletiu com os jesuítas presentes a necessidade de olharmos para a comunicação para além de uma simples técnica, mas para uma verdadeira ação pastoral. “Como Rede, estamos presentes diariamente nas mais variadas plataformas, mas pessoalmente cada jesuíta deve fazer o mesmo, afinal de contas ninguém dá a vida por um post de Instagram”, disse aludindo a importância dos religiosos aparecerem nas redes como ação vocacional.

Diálogo aberto

Após a explanação de ambos, que durou cerca de 60 minutos, os jesuítas tiraram dúvidas, fizeram sugestões e demonstraram gratidão pelo serviço realizado na frente apostólica. As comunidades de formação presentes em Belo Horizonte ainda ofereceram um coquetel após a conferência, onde rendeu mais oportunidades de diálogos informais sobre a temática.

Compartilhe

Últimas notícias