home

Nota de pesar pelo falecimento do Ir. Ignácio Edgar John, SJ

É com profundo pesar que a Província dos Jesuítas do Brasil comunica o falecimento do Irmão Ignácio Edgar John, SJ, em São Leopoldo (RS) hoje (23), às 12h30, aos 90 anos de idade e 74 anos de vida religiosa.

Ele nasceu em 04 de abril de 1934, no município de Montenegro (RS), no distrito que posteriormente seria emancipado como Bom Princípio (RS). Com apenas 15 anos, ingressou no noviciado da Companhia de Jesus em Pareci Novo (RS), no dia 13 de agosto de 1949, depois de passar o primeiro semestre daquele ano na escola apostólica. Professou os primeiros votos em 19 de agosto de 1951, na Capela do Sagrado Coração, junto ao então noviciado. Em 1952, Ir. Ignácio foi enviado para o Colégio Santo Inácio na Estação São Salvador, onde desempenhou a função de ajudante da cozinha. Nos três anos seguintes, a mesma função foi exercida por ele no Colégio Máximo Cristo Rei, em São Leopoldo. Transferido para o Colégio Anchieta, em Porto Alegre (RS), em 1956, trabalhou por um biênio na Vila Manresa, onde respondia pela cozinha, dispensa e relacionamento com as famílias.  

Entre 1958 e 1964, trabalhou como cozinheiro no Colégio Catarinense, em Florianópolis (SC). Realizou a terceira provação em Pareci Novo (RS), em 1963. O irmão jesuíta foi grande colaborador para a implementação da granja em “Kappesberg”, Salvador do Sul (RS), onde permaneceu de 1964 a 1985. O Colégio Pio Brasileiro, em Roma (Itália), foi a missão principal dele, de 1986 a 1994, trabalhando como ecônomo e consultor da casa, e aproveitando a passagem pela Europa para estudar. Esteve um período na França e na Espanha.

De volta ao Brasil, em 1994, foi destinado ao Colégio Medianeira, em Curitiba (PR), onde exerceu as funções de ministro e consultor da casa, até ser enviado para Itapiranga (SC), em 1999. Em agosto daquele ano, o jornal Força do Oeste publicou uma matéria sobre a vocação do Ir. Ignácio em que ele relata ter chegado a alimentar, diariamente, 70 mil aves. Depois de breve passagem por Itapiranga, onde celebrou seus 50 anos de vida religiosa, Ir. Ignácio foi enviado de volta ao Colégio Anchieta, em Porto Alegre. De 2000 a 2004, foi ministro, porteiro e motorista.

Desenvolveu trabalhos pastorais na paróquia de São Virgílio, em Nova Trento (SC), por dois anos e, em 2006, foi destinado para o Centro de Espiritualidade Cristo Rei (Cecrei), em São Leopoldo. Trabalhou ainda no Morro das Pedras, Florianópolis (SC), em 2014 e 2015, e em Pelotas (RS), em 2015 e 2016, até ser destinado para a Comunidade de Saúde e Bem-estar São José, em São Leopoldo, no ano seguinte, para colaborar como motorista e ajudante na casa. Desde 2020, era membro da comunidade Conceição, em São Leopoldo, colaborando nas atividades da casa tanto quanto sua saúde e idade avançada lhe permitiam. Nos últimos meses, o estado de saúde do Ir. Ignácio pediu maiores cuidados. Retornou à Comunidade São José para ser bem acompanhado. Em abril, completou 90 anos de idade e, no início desta tarde de outono bastante chuvoso em São Leopoldo, foi abraçar definitivamente o Cristo a quem amou e serviu generosamente em nosso meio.

Ao completar 50 anos de vida religiosa na Companhia, em agosto de 1999, recebeu uma carta do então Pe. Geral Peter-Hans Kolvenbach, SJ, que se referiu a ele como “pessoa alegre, animada e que se relaciona muito bem com as pessoas (…) Acima das qualidades humanas, está seu espírito religioso, a sua fidelidade e disponibilidade”.

O velório e missa acontecerão na Capela da Comunidade de Saúde e Bem-estar São José, em São Leopoldo, nesta sexta-feira, 24 de maio de 2024, com enterro no cemitério dos jesuítas, junto ao túmulo do Pe. Reus, SJ.

A Província do Brasil se solidariza com os familiares e amigos do Ir. Inácio.

Compartilhe

Últimas notícias