home

Pe. Jesus Hortal: 90 anos de vida dedicados a Deus

Padres Jorjão, Omar, João Damasceno, diácono Carlos Davis, Dom Orani, Dom Joel, padre Jesus Hortal, cônego José Gomes, monsenhor Sérgio e padre Alexandre

 

No dia 14 de fevereiro, o padre Jesus Hortal Sànchez completou 90 anos de vida. Na ocasião, o cardeal Orani João Tempesta celebrou missa em ação de graças pelo aniversário natalício do jesuíta, na Paróquia São José, no Rio de Janeiro (RJ).

Durante a homilia, dom Orani recordou os anos de dedicação de padre Hortal à frente da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro). O jesuíta exerceu a função de reitor da instituição entre 1995 e 2010. “A ação de graças é o reconhecimento de que Deus conduz a nossa vida. O currículo do padre Jesus Hortal é invejável, não só pelo o que faz à Igreja, mas a sociedade. São 90 anos de vida dedicados à vida religiosa, sacerdotal e acadêmica. Ele faz tudo isso por causa de sua fé, manifestando em quem acredita, Jesus Cristo, a razão da nossa vida”, afirmou o cardeal.

Para o bispo auxiliar do Rio de Janeiro, dom Joel Portella Amado, o vigor é uma das mais fortes características de padre Hortal. Disse que o sacerdote jamais deixou de enfrentar um desafio, sempre voltado para a pesquisa e o aprofundamento. “O que mais chama atenção é o seu vigor tanto físico, uma vez que já o vi subir 11 andares da PUC pelas escadas, mas também a maneira com a qual vem usando os dons da sabedoria e do conhecimento que Deus o concedeu. Ele nunca deixou de enfrentar uma questão, seja ela pastoral, ecumênica ou teológica. Sempre se dispôs a estudar, pesquisar e a responder determinado assunto que o fora apresentado”, ressaltou.

“A mim, sobra apenas uma palavra: obrigado. Tudo o que disseram sobre mim não é meu. Tudo é graça. No decorrer desses 90 anos, os meus estudos, trabalhos, tudo o que aconteceu em minha vida é dom de Deus”

Padre Jesus Hortal

Aluna de padre Jesus Hortal ainda quando concluía a graduação, Maria Teresa de Freitas Cardoso, hoje professora de ecumenismo na PUC-Rio e no Seminário Arquidiocesano de São José, contou que aprendeu a dialogar com as demais pessoas de credos diferentes a partir do ensinamento do sacerdote. De acordo com ela, padre Hortal sempre prezou o diálogo, a humanidade e o conhecimento. “Ele me ensinou a atitude do diálogo não somente com os cristãos e judeus, mas com todas as pessoas, independentemente de crença ou ainda que seja ateu. É um homem do conhecimento, aluno da teologia, mas, sobretudo, uma pessoa de humanidade; essa era a postura dele enquanto reitor. Como professor, ele conquista com muita simpatia e conhecimento, de modo que, quando fui sua aluna, o convidei para que fosse meu orientador de mestrado e doutorado. Porém, ainda hoje, continuo sendo sua orientanda, uma vez que sempre estamos recebendo sugestões e diretrizes de alguém que possui tanto conhecimento”, acrescentou.

Emocionado, padre Jesus Hortal agradeceu as homenagens, e atribuiu todas as qualidades dirigidas a ele como graça de Deus.  “A mim, sobra apenas uma palavra: obrigado. Tudo o que disseram sobre mim não é meu. Tudo é graça. No decorrer desses 90 anos, os meus estudos, trabalhos, tudo o que aconteceu em minha vida é dom de Deus. Essa missa linda celebrada nesta noite é uma homenagem a Deus, nosso Senhor, pelas coisas que Ele realizou”, completou.

Clique aqui e leia o depoimento de pessoas que admiram o jesuíta.

 

Fonte: Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Fotos: www.pucpr.br/ arqrio.org

Compartilhe

Últimas notícias