home

Protagonismo feminino na juventude

Ao longo da história da humanidade, os jovens emergem como agentes de mudança e reflexão, trazendo consigo preocupações e valores que moldam suas visões de mundo. No Brasil, eles representam 23% da população do país, somando mais de 47 milhões de pessoas entre 15 e 29 anos, segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A força da juventude está intimamente ligada ao progresso cultural, tecnológico,  econômico e desenvolvimento social, porém, para isso se concretizar, é fundamental que os direitos desta população sejam garantidos.

Assim, como sociedade que almeja um país mais justo e solidário, é primordial a promoção do desenvolvimento desses jovens, a fim de que “possam realizar seus potenciais coletivos e individuais, concretizar sonhos, aprender, inovar e participar ativamente da economia e da sociedade, como protagonistas, em todas as suas esferas”, como indica o Atlas das Juventudes 2021, acrescentando:  “Em contraste com todo esse potencial, a população jovem vive uma realidade de constante violação de seus direitos e está mais exposta a uma série de vulnerabilidades sociais. As evidências apontam para um contexto excludente, violento e desafiador que acaba por impor barreiras para o desenvolvimento das juventudes”.  

Diante desse panorama, a Rede Inaciana de Juventude –  MAGIS Brasil, da Companhia de Jesus, trabalha com o objetivo de ajudar os jovens a construir um futuro cheio de esperança, fomentando o desenvolvimento de um projeto de vida fundamentado na fé e na promoção da justiça.

O MAGIS  Brasil articula e promove ações apostólicas para acompanhar e apoiar os jovens em sua jornada. Todo esse trabalho tem como guia as Preferências Apostólicas Universais da Companhia de Jesus, em alinhamento com o Sínodo dos Bispos de 2018 sobre os jovens, entre outros documentos.

Entre os jovens da Rede Inaciana da Juventude, está Gabriela Motta, que atua no Espaço MAGIS Anchieta em Porto Alegre (RS). Ela tem deixado sua marca no mundo e busca mudar esse panorama do público jovem em geral, com um olhar especial para o protagonismo feminino. Desde sua infância, Gabriela Motta foi marcada por sua natureza sonhadora e presença vibrante. Iniciando sua jornada educacional aos quatro anos no Colégio Anchieta, seu carisma e determinação logo a destacaram entre os professores e colegas.

“Sempre fui muito lembrada por todos os professores pelos quais eu passava, como alguém comunicativa, criativa, proativa, artística, ambiciosa e, o principal, escondida na minha meiguice, uma personalidade forte”, comenta Gabriela, que também ressalta: “Vejo que essas coisas me levaram a muitos lugares especiais na vida, um deles sendo o princípio do meu projeto de vida”.

Sua trajetória tomou um rumo transformador em 2018, quando teve seu primeiro contato com o “MAGIS Inovação”, um projeto de protagonismo juvenil realizado no Colégio Anchieta. “Foi lá que eu me encontrei, como mulher, líder e protagonista da minha própria história”, compartilha Gabriela. Esse momento marcou o início de uma paixão pela Rede Inaciana de Juventude –  MAGIS Brasil, levando-a a integrar a coordenação do Espaço MAGIS Anchieta.

O que é o magis e sua importância no protagonismo feminino?

O magis é um princípio central na espiritualidade inaciana, representando o desejo de buscar sempre mais, maior e melhor em resposta ao amor de Deus. Inspirado pela experiência de Santo Inácio de Loyola, o magis impulsiona os indivíduos a uma vida de radicalidade, comprometimento e serviço, buscando responder ao chamado de Deus de maneira mais plena. Essa busca pelo magis é uma jornada de constante crescimento espiritual e pessoal, que leva os indivíduos a se superarem e a se dedicarem ao serviço dos outros e à construção de um mundo mais justo e compassivo.

Hoje, como Secretária do Espaço MAGIS Anchieta e membro da Coordenadoria da Juventude da Associação de Antigos Alunos Anchietanos (4A), Gabriela desempenha um papel fundamental na orientação e apoio aos jovens. Sua jornada como auxiliar de pastoral no Colégio permitiu-lhe um contato próximo com os estudantes, por meio da qual refletiu sobre o papel da mulher líder na comunidade escolar.

“Durante esse tempo, pude refletir muito sobre a mulher líder e como esse papel invisível afetava nosso dia a dia na escola”, conta Gabriela. Sua análise revelou uma realidade na qual 85% dos cargos de liderança nos projetos de protagonismo juvenil eram ocupados por meninas. “Acredito que esse tenha sido um dos motivos pelos quais meu serviço na pastoral se tornou tão importante e minha presença como secretária do espaço ainda se faz necessária”, ressalta a jovem.

Esse insight impulsionou Gabriela a assumir um papel ainda mais ativo na orientação e incentivo dessas jovens. “Eu acolhi, incentivei, impulsionei e protagonizei essas meninas, ensinando a elas que os problemas devem ser lidados com calma e os imprevistos devem ser acolhidos”, afirma Gabriela, que conclui sua fala trazendo, de forma bem humorada, um de seus conselhos: “Escolham as suas batalhas porque é impossível ganharmos todas, e o mais importante, não há nada que uma xícara de café não resolva!”

No coração de Gabriela reside a convicção de que as mulheres jovens são agentes de mudança, capazes de transformar o mundo com sua determinação e empatia. “Elas me dão esperança de um mundo melhor, um mundo mais gentil e solidário”. Seu compromisso com a Rede Inaciana de Juventude –  MAGIS e seu trabalho no Espaço MAGIS Anchieta são testemunhos vivos e uma mensagem a todos para a construção de um mundo mais consciente e “magis”.

Compartilhe

Últimas notícias